Câmara alagoana começa a preparar empresários sergipanos para exportar produtos para os EUA





A exportação de produtos brasileiros já é uma realidade para empresas sergipanas, que começarão a vender para os Estados Unidos, através da plataforma Amazon, com a orientação da Câmara de Negócios Internacionais de Alagoas (CNIA). A preparação para esse processo teve início nessa segunda-feira (12) em Miami, com a participação da Fecomércio-SE e Sebrae-SE.


A internacionalização de vendas e de negócios foi difundida para empresários sergipanos na semana passada, após uma apresentação a investidores sobre a possibilidade de exportação de produtos através da eComex do Brasil. O presidente da Câmara, Luizandré Barreto, foi um dos palestrantes e contou, de forma prática, como ajuda empresas alagoanas e também em todo o país a exportar seus produtos, deixando a marca globalizada.


Entre os objetivos do programa eComex do Brasil, promovido pela CNIA, está a capacitação das empresas em internacionalizar e digitalizar a marca no comércio externo através do conhecimento em exportação e da prática de venda através da maior plataforma de marketplace, a Amazon.

Esse processo é feito em quatro fases em que há orientação sobre o processo de exportação e identificação de produtos e serviços que a empresa deseja vender, pesquisa de mercado de possíveis canais de vendas e o credenciamento do exportador com habilitação e emissão do Radar perante a Receita Federal. As consultorias também englobam a orientação para todos os documentos necessários para se tornar um exportador e análise da empresa para dar entrada em todo o processo de venda internacional.


Na segunda-feira (05), a Câmara deu início ao processo de embarque de algumas afiliadas. Cinco empresas começaram a fazer exportações ao Estados Unidos e irão começar a vender na Brandstore da Amazon. Essas empresas foram licitadas e tiraram toda a documentação necessária para vender online. “Isso faz parte do processo da eComex do Brasil, um dos programas da Câmara. São três empresas alagoanas, uma da Bahia e uma do Rio de Janeiro que puderam enviar seus produtos para o exterior”, ressalta Luizandré.


O diretor Superintendente do Sebrae em Sergipe, Paulo do Eirado, afirmou ser a Câmara uma das grandes propulsoras e incentivadoras da expansão do microempresário. “A CNIA oportuniza as empresas a abrirem esse caminho da exportação em pequenos lotes, para que eles possam vender e não comprometer sua demanda, o seu negócio local”, pontuou.


Fonte:https://www.correiodosmunicipios-al.com.br/2022/09/camara-alagoana-comeca-preparar-empresarios-sergipanos-para-exportar-produtos-para-os-estados-unidos/

12 visualizações0 comentário