Inflação recorde empurra ações da zona do euro para mínimas da sessão

Inflação nos 19 países que compartilham o euro acelerou para 8,1% em maio na base anual.





As ações da zona do euro atingiram hoje (31) mínimas da sessão após dados mostrarem que a inflação subiu para um nível recorde em maio, alimentando apostas de aumentos de juros maiores pelo Banco Central Europeu (BCE).


A inflação nos 19 países que compartilham o euro acelerou para 8,1% em maio na base anual, de 7,4% em abril, superando as expectativas de 7,7% com um aumento generalizado dos preços, indicando que não se trata mais apenas de energia.


Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram


O índice STOXX das ações da zona do euro perdeu 1,3% e o índice pan-europeu STOXX 600, estável antes da divulgação da leitura, fechou em queda de 0,72%, a 443,35 pontos. Os bancos da região do euro, que normalmente recebem bem os sinais de aumentos de juros, cederam 1,6%, com os investidores preocupados com o impacto do aumento dos preços na economia.


“Isso está resultando em expectativas de mercado de talvez o BCE agir mais rapidamente”, disse Bert Colijn, economista sênior para zona do euro do ING. Ele acrescentou que o ING ainda espera que o banco central aumente os juros em 0,25 ponto percentual em julho e setembro.


Diante disso, investidores aguardarão atentamente por qualquer mudança na postura do BCE após sua reunião da semana que vem. Até agora, o banco central sinalizou que iniciará seu ciclo de alta de juros em julho, com sua taxa de depósito subindo para 0% ou mais até setembro.


Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,10%, a 7.607,66 pontos.


Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,29%, a 14.388,35 pontos.


Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,43%, a 6.468,80 pontos.


Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,22%, a 24.505,08 pontos.


Fonte: https://forbes.com.br/forbes-money/2022/05/inflacao-recorde-empurra-acoes-da-zona-do-euro-para-minimas-da-sessao/

1 visualização0 comentário